Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 23 de Maio de 2024

Israel: O confronto entre Irã e Israel “ainda não acabou”, disse o ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, neste domingo (14), após o ataque de Teerã a Israel na noite anterior. O gabinete de guerra de Israel está reunido nesta manhã com o objetivo de discutir uma resposta aos ataques.

 

“O estado de Israel foi atacado com centenas de mísseis e [veículos aéreos não tripulados], e as [Forças de Defesa de Israel] frustraram este ataque de uma forma impressionante”, disse Gallant, instando os israelenses a permanecerem “alertas e atentos às instruções publicadas por o IDF e o Comando Homefront.”

 

O ministro da Defesa sublinhou que Israel “deve estar preparado para todos os cenários”.

 

“Juntamente com os Estados Unidos e outros parceiros, conseguimos defender o território do Estado de Israel”, continuou Gallant. “Muito poucos danos foram causados ​​– este é o resultado das impressionantes operações das FDI.”

 

Gallant é um dos três homens que compõem o gabinete de guerra de Israel, ao lado do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e Benny Gantz. O gabinete de guerra foi autorizado a decidir sobre a resposta de Israel ao ataque iraniano, disse uma autoridade israelense à CNN.

 

Na noite de sábado, Netanyahu dirigiu-se aos cidadãos de Israel, proclamando que Israel tem estado a preparar-se para um ataque direto do Irão e está pronto para “qualquer cenário, tanto defensiva como ofensivamente”.

 

“Determinamos um princípio claro”, continuou Netanyahu. “Quem quer que nos prejudique, nós iremos prejudicá-los. Nós nos defenderemos contra qualquer ameaça e faremos isso com equilíbrio e determinação.”

 

À CNN, embaixador de Israel diz estar desapontado por Brasil não “condenar” ataque do Irã a Israel

 

O embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshine, afirmou à CNN neste domingo (14) que está desapontado pelo governo brasileiro não ter condenado o ataque do Irã a Israel em nota divulgada pelo Itamaraty na noite de ontem.

 

“Eu procurei, mas não achei um tipo de condenação, infelizmente. Fiquei muito desapontado. Acho que quando há este tipo de ataque, e o Brasil aceita isso, ou pelo menos não condena, como disse, fiquei muito desapontado que isso não aconteceu. Espero que não vamos ter que continuar com este tipo de mensagens”, disse Zonshine.

 

No comunicado do Ministério das Relações Exteriores (leia a íntegra abaixo), o Brasil pede “máxima contenção” para evitar “escalar” do conflito entre Irã e Israel.

 

“O Brasil apela a todas as partes envolvidas que exerçam máxima contenção e conclama a comunidade internacional a mobilizar esforços no sentido de evitar uma escalada”, disse o Itamaraty em nota.

 

Na nota, o governo brasileiro ainda disse acompanhar o conflito com “grave preocupação”.

 

Ainda foi recomendado pelo Itamaraty que “não sejam realizadas viagens não essenciais à região” do conflito, e que brasileiros que estejam no Irã e em Israel “sigam as orientações divulgadas nos sítios eletrônicos e mídias sociais das embaixadas brasileiras”.

 

Leia a íntegra da nota do Itamaraty

“O Governo brasileiro acompanha, com grave preocupação, relatos de envio de drones e mísseis do Irã em direção a Israel, deixando em alerta países vizinhos como Jordânia e Síria.

 

Desde o início do conflito em curso na Faixa de Gaza, o Governo brasileiro vem alertando sobre o potencial destrutivo do alastramento das hostilidades à Cisjordânia e para outros países, como Líbano, Síria, Iêmen e, agora, o Irã.

 

O Brasil apela a todas as partes envolvidas que exerçam máxima contenção e conclama a comunidade internacional a mobilizar esforços no sentido de evitar uma escalada.

 

O Governo brasileiro recomenda que não sejam realizadas viagens não essenciais à região e que os nacionais que já estejam naqueles países sigam as orientações divulgadas nos sítios eletrônicos e mídias sociais das embaixadas brasileiras.

 

O Itamaraty vem monitorando a situação dos brasileiros na região, em particular em Israel, Palestina e Líbano desde outubro passado.”

 

Manifestantes em Teerã apoiam ataques feitos por Irã ao Israel.Crédito: Morteza Nikoubazl/NurPhoto via Getty Images

 

 

 

 

 

Com informações CNN Brasil

 

Últimas Notícias

Vídeo - Canal Livre

Clima / Tempo

Colunistas

Dicas das Estradas

Destaques

 

Parceiros do PDN