Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 15 de Dezembro de 2017

Itaipava: Desde o início deste ano, a moradora D. Custódia  Maria de Oliveira Silva, 59 anos, e seu esposo Sr. Getúlio Antonio da Silva, 63 anos, vivem um drama diário que se agrava a cada dia, principalmente quando chove. 

 

Dona Custódia e o esposo Sr. Getúlio olham para o lado e vê o enorme despenhadeiro que fica a três passos do alicerce de sua casa - um barranco que ameaça desabar a qualquer momento. Nesse período de chuvas, o casal de idosos vive em constante tensão.

 

CHUVAS DE VERÃO 

 

D.Custódia afirma que o casal não tem dormido direito, pois o medo de sua casa desabar é constante. Preocupados com as chuvas de verão,  ela nos procurou novamente para pedir ajuda, pois nosso jornal IOL denunciou essa situação em julho e até agora não foi feito nada e o período chuvoso já está começando.

 

 

RISCO A MOTORISTAS NA RODOVIA DO SOL

 

No entanto, não é somente o risco de vida que corre esse casal de idosos. Em frente ao imóvel, está a Rodovia do Sol. Fica aqui o alerta às autoridades do risco de um deslizamento de terra atingir carros que estiverem passando na hora. Portanto é uma obra que tem que ser feita com a máxima urgência, principalmente porque estamos passando por um período chuvoso.

 

 

A PREFEITURA CAUSOU O PROBLEMA  

 

O problema é que, segundo ela, a prefeitura no início do ano, ao limpar a área que fica do lado esquerdo de sua casa, na Av. Itapemirim 114, em frente ao portão 1 do cemitério de Itaipava, em Itapemirim-ES, tirou demais a encosta do barranco deixando sua casa mais próxima da escarpa conforme se verifica nas fotos.

 

 

PEREGRINAÇÃO JUNTO A PREFEITURA E A FALTA DE INTERESSE DOS ÓRGÃOS COMPETENTES

 

Para prevenir uma tragédia, no início deste ano, D. Custódia foi até a sede da prefeitura para se informar como poderia proceder para resolver esse problema. Na prefeitura mandaram ela procurar a Defesa Civil. Lá, disseram que não podiam fazer nada e pediram para voltar à prefeitura e dar entrada num pedido de muro de arrimo, cujo protocolo é nº 2840 de 30 de janeiro de 2017 (foto).

Após dezenas de idas à prefeitura para saber como está o andamento do seu processo, D.Custódia não aguenta mais ouvir dos funcionários  que estão providenciando e nada acontece. 

Até esta data, após várias visitas de funcionários da prefeitura ao local, medindo e fotografando, não foi feito absolutamente nada. A Defesa Civil diz que mandou para Secretaria de Obras, e esta por sua vez diz que o processo está na Defesa Social. E nesse empurra-empurra, ninguém aparece para dar início essa obra de contenção e evitar uma tragédia.

 

JORNAL RECORD NEWS FILMOU O DRAMA DE D. CUSTÓDIA

 

 

A pedido do IOL o nosso colega Samuel da Record News-Sul esteve na residência de D. custódia e filmou o seu drama. Confira o video

 

O DESABAFO DE QUEM ESTÁ DEPENDENDO DA BOA VONTADE DO EXECUTIVO

 

D. Custódia , indignada, desabafa "Meu nome é Custódia  Maria (foto com o esposo), tenho 59 anos e meu esposo Getúlio Antônio da Silva 63 anos. Ao lado da minha casa tem um barranco desabando sendo que a cada chuva por menor que seja caí mais.Desde 31/01/2017 fiz um protocolo pedindo um muro de arrimo e de lá pra cá  foi só decepção. Mandei carta para o prefeito por uma parente dele pedindo ajuda. Esse site o IOL já publicou em julho o risco que corremos e na época apareceu o secretário de Obras e o irmão do prefeito e me deu esperança e ficou nisso, pois sumiram todos. E o barranco continuou a cair mais não fiquei quieta, continuei a correr atrás e cada dia na prefeitura era uma esperança seguida de mais decepções. De tanto "enrolo" que esse é o nome adequado para tantas mentiras. Já acionei o 153 pedindo ambulância  por algumas vezes com problema de pressão alta e coração  acelerado, de medo do barranco cair morrer eu e meu esposo ou alguma pessoa que estiver passando em frente a minha casa que é a Rodovia do Sol onde passa carro a todo instante. Como vêem não só nós corremos risco de morte.Eu fico indignada com tanto descaso. Para essa turma do "enrolo" nossas vidas não tem valor. Aí vai a pergunta que não quer calar: e se fosse época  de eleição será que seríamos tratados como bichos?  Aliás garanto que o bichinho de estimação deles estão em segurança. Fico tão aflita que tomo remédio pra dormir e qualquer garoa me tira o sono. Fico apavorada e choro e muito. Sou uma pessoa alegre mais eles me roubaram a alegria e junto a minha saúde, além de ter medo de entrar em depressão. E os responsáveis para cuidar da população estão em segurança se lixando para minha dor.E o Estatuto do Idoso nos garante segurança.Fica aqui a minha indignação e o meu sentimento de ser um ser sem valor para quem tem o poder na mão, mais infelizmente não tem coração e nem amor ao próximo se é que sabem o que é isso" conclui D. Custódia.

 

SECRETÁRIO DE OBRAS DE ITAPEMIRIM RESPONDE NOSSO QUESTIONAMENTO

 

Nesta manhã, nossa reportagem entrou em contato com o secretário de obras Sr. Jarbas Souza Gomes, que prontamente nos atendeu e informou que o processo de D. Custódia está no DGPO aguardando liberação e em seguida fazer orçamento para então dar início essa obra de contenção.

 

CHAMAMOS A ATENÇÃO DO DEPARTAMENTO GERAL DE ORÇAMENTO - DGPO

 

As chuvas de Verão são perigosíssimas e podem sim causar bastante estragos pela intensidade - e isso eleva o caso de D. Custódia a extrema situação de risco. Por isso o IOL suplica aos responsáveis desse setor que libere o mais rápido possível essa obra de extrema urgência.

 

O casal sem condições de deixar o local, pouca coisa há a se fazer a não ser rezar e manter apreensivos, um olho no barranco e outro no céu.

 

 

 

Augusto Carvalho

Editor

 

Últimas Notícias





TV IOL - Vídeos

DENÚNCIA/ITAIPAVA: Casal

de Idosos corre risco de morrer

soterrados - Assista Vídeo

Colunistas


Destaques


 





 

    

Previsão do Tempo

Dicas das Estradas

Parceiros do IOL